Maysa Santoro

Nome: Maysa Santoro

Cidade Natal: São Paulo - São Paulo - Brasil

Data Nascimento: 20/02/1992

Reside : São Paulo - São Paulo - Brasil

Profissão: Bióloga

Olá! Eu me chamo Maysa Santoro, sou bióloga, mergulhadora, educadora ambiental e ambientalista. Viajo pelo mundo e trabalho em prol da proteção da fauna silvestre, tanto no Brasil quanto em um Santuário na África do Sul.
Eu cresci mais perto dos animais do que das outras crianças. Os meus melhores amigos eram os tatu-bolas, as minhocas e as estrelas do mar. Quando criança, eu e minha família íamos explorar as Ilhas de Juquehy, litoral norte de São Paulo, quase todo final de semana e mesmo ainda pequena, já mergulhava profundidades consideráveis só para poder ver os animais marinhos mais de perto. Na época, as bolachas do mar eram as minhas preferidas! O contato com o ambiente natural era constante.

image

Não a toa cresci e logo me graduei em biologia. Trabalhei como pesquisadora científica no departamento de toxicologia da USP, mas com o passar dos anos saí do laboratório e voltei as minhas origens: o oceano e os demais ecossistemas.

image

Há 6 anos viajo ao redor do mundo e pelo meu país para vivenciar todos os ambientes e enxergar com os meus próprios olhos as suas belezas e as suas vulnerabilidades. Sempre digo que para ensinarmos precisamos mergulhar de cabeça, por isso, hoje como educadora ambiental, me sinto mais preparada para falar com as crianças sobre os impactos ambientais provenientes das ações humanas. Nós seres humanos somos mamíferos terrestres, primatas, conscientes e sensíveis. Somos agentes causadores da destruição, mas também da regeneração. Somos também agentes transformadores e multiplicadores de saberes.

Para nutrir esse pensamento, eu mergulho.

image

O ecossistema marinho é responsável por mais da metade do oxigênio disponível na atmosfera e conta com uma importante produtividade primária que fornece alimento inclusive para diversos animais terrestres. É uma troca constante.

image

A verdade é que a natureza conversa o tempo todo, precisamos escutar, mergulhar e contemplar.